segunda-feira, 3 de setembro de 2012

NBLOGS - VOCÊ SABE O QUE É VIGOREXIA?

Hoje o programa da Record News intitulado de NBLOGS, trouxe uma discussão importante para os dias atuais: o transtorno da vigorexia, que nada mais é que a compulsão por exercícios físicos para definição de um corpo que o praticante de academia de musculação considera ideal, porém ele nunca vai estar satisfeito. A apresentadora do programa enfatizou uma atitude curiosa de quem sofre deste transtorno: "mesmo tendo um corpo bonito, cheio de músculos, a pessoa tende a escondê-lo usando roupas largas por achar que está mais fraco que os demais. Atitude inversa da maior parte das pessoas que malham e querem mostrar o corpo".

http://selfterapias.com.br

Veja maisinformações abaixo retiradas de http://selfterapias.com.br/compulsao/ e editadas por Cícero Lajes:

Levantar cargas pesadas, passar horas a fio na academia e olhar-se no espelho a toda a hora não é garantia de bem-estar físico e mental. Na verdade, esse quadro pode indicar uma situação exatamente oposta, especialmente entre os homens. Quando o tempo dedicado à musculação passa da conta, é bom abrir o olho: é possível que a pessoa esteja acometida por um transtorno conhecido como vigorexia.

Em resumo, é quando a pessoa, por mais massa muscular e força que possua, sempre pensa que continua magra e fraca. “Além disso, faz exercícios exageradamente, muito além do volume e intensidade ideais, procura usar suplementos sem orientação e recorre até a anabolizantes para atingir o resultado esperado, que nunca vem segundo a sua expectativa”, indica o especialista em Treinamento de Força e Musculação, Carlos Henrique Fernandes dos Santos Júnior.

Aí entra também a questão do culto ao corpo e dos padrões estéticos tidos como “ideais”. “A busca pelo ‘corpo sarado’ ganha destaque, levando os jovens à busca incessante por esse padrão de beleza. Mas nem sempre o ‘corpo escultural’ é sinônimo de corpo saudável”, adverte o mestre em Promoção de Saúde e pesquisador na área de Fisiologia do Exercício, Daniel dos Santos.

Já a doutora em psicologia clínica Dirce de Sá Freire é enfática: “Nossa cultura lipofóbica tem muita dificuldade de conviver com as diferentes formas de se estar no mundo. A tendência é que todos queiram ser iguais em tudo, sobretudo na força e na beleza que se acredita estar presente nos músculos. Como sempre, o problema reside no excesso”.

A literatura científica sugere que a prática de exercícios seja em torno de 30 a 60 minutos diários. Na academia, o instrutor/professor deve sempre orientar em relação ao treino, principalmente quando perceber que o aluno está fazendo exercícios extras, ficando mais tempo do que o orientado e tendo um crescimento muscular muito rápido em um curto período de tempo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário