segunda-feira, 10 de setembro de 2012

UMA HISTÓRIA CURIOSA: MADE IN RIO DE JANEIRO


Durante a peste bubônica que assolou o Rio de Janeiro no início do Século XX, o médico sanitarista Oswaldo Cruz ( o mesmo da Revolta da Vacina) lançou um programa em que recompensava com 60 mil réis quem recolhesse 150 ratos por mês, e gratificava com 300 réis por rato a mais.

Segundo Dilene Raimundo e Matheus Alves, os ratoeiros (capturadores de ratos) "saiam às ruas com ratoeiras, potes com creolina e uma pequena corneta para anunciar sua chegada". Essa prática também teria aguçado a criatividade do velho jeitinho brasileiro já que algumas pessoas resolveram criar os ratos para revendê-los e também levavam de outras cidades para o Rio de Janeiro, além disso: "Entre os animais incinerados no Desinfectório Central estavam alguns feitos de papelão e cera".

Fonte: Revista de História da Biblioteca Nacional, ano 6/ nº67/ Abril 2011
Acervo: Biblioteca Comunitária da Escola Estadual Pedro II

Nenhum comentário:

Postar um comentário