terça-feira, 20 de novembro de 2012

DANÇA DO CAVALO MALUCO - VOCÊ SABIA QUE?...

Hit de sul-coreano Psy tem crítica social por trás de refrão viciante
Rapper 'caipira' ironiza bairro de novos ricos de Seul em 'Gangnam style'.
Psy e dançarinos reproduzem a coreografia de 'Gangnam style' nos EUA (Foto: Reuters/Brendan McDermid )

O vídeo de "Gangnam style", do rapper sul-coreano Psy, tem 220 milhões de visualizações no YouTube - número que só cresce - e é fácil dizer o porquê. Nenhuma habilidade em língua coreana é necessária para apreciar a dança do "cavalo-maluco" do artista gordinho e massivamente divertido, o refrão viciante da canção e a maravilhosamente estranha série de desventuras do vídeo.
saiba mais

Por baixo da superfície engraçada e esquisita da canção que conquistou o mundo, entretanto, está um afiado comentário social sobre os novos ricos do país e Gangnam, o distrito próspero onde muitos deles vivem. Gangnam é só uma pequena fatia de Seul, mas inspira uma complicada mistura de desejo, inveja e amargura.

Aqui está um olhar sobre o significado de "Gangnam style" - e sobre o homem e a vizinhança por trás do sucesso.

O lugar
Gangnam é o endereço mais cobiçado na Coreia, mas há menos de duas gerações era pouco mais do que algumas casas isoladas, cercadas por terras planas e valas de drenagem.
O distrito de Gangnam, em Seul, nos anos 80, antes do enriquecimento (Foto: AP/Yonhap/Lee Sung-kyu)

O distrito de Gangnam, que literalmente significa "ao sul do rio", tem cerca de metade do tamanho de Manhattan. Cerca de 1% da população de Seul mora lá, mas a maioria dos seus moradores é muito rica. A média de preço de um apartamento em Gangnam é de US$ 716 mil, quantia que um chefe de família sul-coreano com rendimento médio demoraria 18 anos para ganhar.

Enquanto o preço de apartamentos de alto nível disparava durante um frenesi de investimentos em imóveis no começo dos anos 2000, proprietários de terras e especuladores se tornaram ricos praticamente da noite para o dia. As famílias ricas do distrito se tornaram ainda mais ricas.

A noção de que os moradores de Gangnam ascenderam não por seguir as virtudes tradicionais sul-coreanas de trabalho duro e sacrifício, mas simplesmente por viver numa região geográfica cobiçada, irrita muitos. Seus residentes, para alguns, monopolizam as melhores oportunidades de educação do país, as melhores ofertas culturais e a melhor infraestrutura, enquanto gastam alto em artigos de luxo importados para destacar sua riqueza.

De forma esperta e divertida, Psy trabalha com essas questões culturais.

Então, como Psy - também conhecido como Park Jae-sang - um rapper atarracado de 34 anos, que foi multado em US$ 4,5 mil por fumar maconha depois de sua estreia em 2001, conseguiu ser o homem que conseguiu fazer a dança do cavalo-louco na TV americana?

"Eu não sou bonito, não sou alto, não sou musculoso, não sou magro", Psy disse recentemente no programa de TV americano "Today". "Mas aqui estou."

Psy, cujo nome artístico vem das três primeiras letras da palavra psicopata, sempre se definiu como um "outsider" peculiar. Mas ele é de uma família rica e foi, na verdade, criado e educado ao sul do rio Han, perto de Gangnam.

Retirado do portal G1 e editado por Cícero Lajes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário