quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

MINHA PARTICIPAÇÃO NO DEBATE SOBRE O CARNAVAL

Na terça, 05 de Fevereiro, estive participando de um debate (na verdade uma conversa) sobre o Carnaval. O evento foi organizado pela Missão Evangélica Pentecostal no auditório da Casa de Cultura, e teve como palestrantes/debatedores: Altivo Nóbrega, Marcos Antônio e este blogueiro que voz escreve.

Minha fala: tentei fazer uma abordagem histórica e sociológica sobre o que eu vi e vejo do Carnaval de Lajes.
Importância Política
Comecei falando da importância que a classe política dar ao evento, tanto é que vários blocos que surgiram tiveram ou ainda têm o comando de pessoas influentes na política como: Insaciáveis, Mela, Bloco do Compromisso, Turma da Pipoca, Madrugão, etc. Isso se dar devido a importância a que o público atribui ao evento, logo quem não contribui ou não participa dele corre o risco de ser criticado. Além disso, a política pessoal costuma estar em todos os setores das camadas sociais.

Economia
Também tratei do debate a respeito das opiniões divergentes: investimento vs retorno financeiro, esta uma balança complicada que deve-se levar em consideração vários fatores como a flexibilidade da economia. Deve-se contar tanto com o que é investido no Carnaval como os efeitos produzidos por ele (tanto os ruins como os bons) considere-se contratação de bandas, som, palcos, pessoal, venda de bebida alcoólica e lanche etc; confecção de abadas, movimentação no comércio varejista...

Liberdade Cultural
Finalizei comentando sobre a "liberdade" a que muitas pessoas se dão em fazer coisas que não fariam em outra época do ano, no período do Carnaval, isso porque o julgamento social nesse período é menos contundente. Na ocasião só lembrei do uso do loló e relação sexual com estranhos, muitas vezes sem preservativo, mas também posso citar: o uso de roupas femininas pelos homens, descolorir o cabelo, e as famosas presepadas que antes ficavam só na lembrança e agora ficam registrados em vídeos.

Saudosismo
Perguntado por Marcos Antônio sobre o que eu achava desse Carnaval de agora, eu respondi que sinto saudade da época em que o povo era mais autônomo e saía pelas casas realizando os assaltos (chegavam na casa de um amigo que já os esperavam e faziam aquela folia; também lembrei que gostava das músicas dos blocos citados anteriormente. Mas continuo achando que o povo deve ser mais autônomo e não esperar apenas que o poder público descida como deve ser sua alegria.
Pergunta de um membro da Missão
"VOCÊ CONHECE TODAS AS VERDADES DO CARNAVAL?"
Respondi que não mas tinha consciência do que ele causava na sociedade. Esqueci de responder que segundo a própria bíblia: "Jesus é o caminho a verdade e avida", portanto quem seria eu para saber todas as verdades? rsrsrsrs

Lamento: acho que não fui tão bem na minha explanação como gostaria de ser. Depois que ouvi o audio postado por meu amigo Brother Washington, percebi muitas falhas que tenho na oralidade, mas que agora posso me corrigir.

Agradecimento: muito obrigado ao convite feito por Marcos Antônio e a todos os ouvintes e membros da Missão! Parabéns pela ideia!

Altivo, Marcos Antônio e Cícero
Fotos retiradas do Blog Cabugi Notícia


Nenhum comentário:

Postar um comentário