sexta-feira, 26 de abril de 2013

CASO DE RAIVA ANIMAL EM LAJES - BLOG CABUGI NOTÍCIA

Dois casos de de raiva animal foram diagnosticados, entre os dias 18 e 23 deste mês, no Rio Grande do Norte, segundo divulgou a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) nesta quarta-feira (24). Um morcego e um gato passaram por exames, que deram positivos para a doença. Os animais foram encontrados respectivamente em Natal e Lajes, a 125 quilômetros da capital. O último óbito por raiva no RN foi registrado em 2010, informou a Sesap.

O primeiro animal foi diagnosticado na quinta-feira (18). A amostra do morcego chegou através de uma moradora do bairro das Rocas, em Natal, que havia sido agredida pelo animal. Ela procurou atendimento no Hospital Giselda Trigueiro, levando consigo o morcego que foi encaminhado para o Laboratório de Raiva para o exame da Imunofluorescência Direta. O resultado foi positivo e, segundo a subcoordenadora de Vigilância Ambiental (Suvam) da Sesap, Iraci Nestor de Souza, o diagnóstico foi informado ao Centro de Controle de Zoonoses de Natal. “Serão organizadas ações educativas na área da ocorrência”, afirmou Iraci.

Quanto ao caso do gato positivo, em Lajes, a V Unidade Regional de Saúde Pública (Ursap) foi informada e a equipe está providenciando ações de prevenção. De acordo com Iraci Nestor, o envio de amostras para monitoramento da circulação do vírus é muito importante, pois a partir daí são desencadeadas ações de prevenção contra a doença, como a busca ativa por pessoas agredidas e trabalhos educativos.

O último óbito por raiva registrado no RN foi em 2010, cujo transmissor foi um morcego. Na época, o agricultor foi agredido e, por desconhecimento do risco de transmissão da raiva por essa espécie animal, não procurou atendimento médico.

Apesar da letalidade de aproximadamente 100%, a raiva é totalmente prevenível através da aplicação de soro e vacina. "Por isso é essencial que qualquer pessoa que tenha entrado em contato direto, através de mordeduras, arranhaduras ou lambeduras, com animais potencialmente transmissores da raiva, como cães, gatos, morcegos, raposas, saguis, cavalos, procure atendimento médico imediatamente", disse Iraci.

Todos os movimentos que o ser humano faz depois que contrai a raiva são todos involuntários e agressivos, parece que queima dentro da pessoa e o alivio dela é morder, já o cachorro coitado ele sofre calado e só morde se for muito adiantado a raiva ou alguém mexa com ele, é duro ver doenças incuráveis depois que está em fase avançada.

Então pessoal cuidado se vir algo diferente em seu cão, gato, ou outro animal chame um agente de saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário