quinta-feira, 9 de maio de 2013

POR QUE RESPIRAMOS FUNDO QUANDO ESTAMOS TRISTE?


Por: Diário de Biologia
A verdade é que o nosso ritmo respiratório se altera de acordo com nosso estado emocional. Quando temos pensamentos tristes ou nos sentindo desanimados, nossa postura tende a alterar, os ombros ficam jogados para frente, arqueados e isso comprime o diafragma. A respiração fica curta e superficial, pois nossa postura arqueada estará comprimindo seus pulmões. Mantendo esse estado emocional e consequentemente essa postura, o cérebro será pouco oxigenado. Nessa situação, todo o oxigênio que necessitamos e o estado mental tenderão a ficar preso numa roda de pensamentos tristes.
Com o objetivo de recompor a oxigenação do cérebro, a primeira coisa que nosso organismo pede é respirar. Então, instintivamente respiramos fundo, endireitamos os ombros e nosso cérebro agora mais oxigenado começa a reagir positivamente, assim como todo nosso corpo, que se renova com o ar!
Da mesma forma, quando estamos irritados, a respiração também será curta, a postura tensa fará com que os músculos estejam contraídos e nossos pulmões pressionados, sem espaço para expandir. Assim, não estaremos recebendo em nosso cérebro e corpo, se respiramos fundo, nosso organismo se recompõe e a tendência é que o cérebro reaja e se acalme.

Nenhum comentário:

Postar um comentário