terça-feira, 27 de agosto de 2013

JORNALISTA POTIGUAR FOI PRECONCEITUOSA

Jornalista diz que médicas cubanas parecem 'empregadas domésticas'

Do G1 RN
641 comentários

Mensagem gerou polêmica nas redes sociais nesta terça (Foto: Reprodução/Facebook)

A declaração de uma jornalista do Rio Grande do Norte sobre a aparência das médicas cubanas que chegaram ao Brasil para trabalhar no Programa Mais Médicos gerou polêmica nas redes sociais nesta terça-feira (27). A jornalista Micheline Borges publicou que as médicas têm cara de "empregada doméstica" e questiona se as mulheres são mesmo profissionais da saúde. "Será que são médicas mesmo?", contesta. Ela excluiu a conta na rede social após a repercussão da mensagem, que gerou mais de cinco mil compartilhamentos até as 16h desta terça.

"Me perdoem se for preconceito, mas essas médicas cubanas tem uma Cara de empregada doméstica. Será que São médicas Mesmo? Afe que terrível. Médico, geralmente, tem postura, tem cara de médico, se impõe a partir da aparência...Coitada da nossa população. Será que eles entendem de dengue? Febre amarela? Deus proteja O nosso povo! (sic)", diz a mensagem postada durante a manhã.

Ao G1, a jornalista pediu desculpas aos que se sentiram ofendidos e afirmou ter sido mal interpretada. "Foi um comentário infeliz, só gostaria de pedir desculpas, fiquei muito angustiada. Ganhou uma proporção muito grande nas redes sociais, onde as pessoas interpretam do jeito que querem. Não tenho preconceito com ninguém, não quis atingir ninguém, nem ferir a imagem nem a profissão de ninguém", declarou.


Cícero Lajes - A jornalista esqueceu que ela não se trata de uma pessoa anônima, e portanto qualquer declaração sua têm repercussão. Assim como a estudante de direito lá de São Paulo que "mandou matar um nordestino afogado", a jornalista potiguar perdeu a vez de ficar calada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário