sexta-feira, 30 de agosto de 2013

O FLAGELO DA SECA VAI VOLTAR

A seca passada nem foi embora e já vivemos uma outra, com uma diferença: as fracas chuvas que caíram no semi-árido deixou o sertão com paisagem característica de uma seca verde. Embora não haja água nos pequenos reservatórios, não vivemos o pior momento porque os animais ainda encontram folhagens verdes e secas, resquícios das últimas chuvas.

O problema maior está por vir quando as forragens se esgotarem e até mesmo a água de cacimbas e cacimbões estiver escassa. Também não sabemos como estará o nível da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves até Janeiro, mês em que as chuvas costumam cair por aqui em ano bom de inverno. Podemos esperar mais rebanhos dizimados, mais inflação de alimentos provenientes da agricultura, as mesmas reclamações, os mesmos discursos e poucas ações efetivas.

Mas o problema maior é que aprendemos a tratar os problemas de forma pontuais. Cito como exemplo a demora nas obras de transposição das águas do Rio São Francisco, a construção de grandes e médios reservatórios como é o caso da Barragem Oiticica e a barragem do Alívio, obras muitas vezes esbarradas na burocracia de licitação, execução, ou desapropriação mediante indenização de pessoas atingidas. 

Vaja a situação do Açude Caraúbas aqui em Lajes em três momentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário