terça-feira, 8 de abril de 2014

LEALDADE OU DISTÚRBIO DA GUERRA? SOLDADO CONTINUOU EM BATALHA APÓS 29 ANOS DO FIM DA GUERRA

NOTA DE CÍCERO LAJES: Lembrando que os japoneses são referência em lealdade, dedicação e obediência.

Foto e texto: Fatos Desconhecidos


Este soldado japonês lutou por 29 anos sem saber que a guerra havia terminado. 

Em dezembro de 1944, Hiroo Onoda foi enviado às Filipinas. Sua missão era a de manter-se vivo. Um trecho da nota dizia: “Isso pode levar três anos, pode levar cinco, mas aconteça o que acontecer, nós vamos voltar até você.”

Em outubro de 1945, Onoda e seus soldados ouviram alguém anunciando que a guerra havia acabado, pedindo para que todos os soldados se apresentassem. Onoda pensou que o aviso era uma armadilha. Para ele, não fazia sentido que o Japão tivesse perdido tão rapidamente.

Anos se passaram e a pequena tropa de Onoda, formada por quatro soldados, continuou escondida. Com o passar do tempo, mesmo vendo que outras pessoas estavam circulando livremente, usando roupas comuns, Onoda continuava a achar que se tratava de uma tentativa de sabotagem. Aos poucos, dois membros do grupo de Onoda saíram, restando ele e apenas mais um companheiro. Os dois viveram escondidos por mais 17 anos. Eles ainda acreditavam que, eventualmente, mais tropas inimigas apareceriam para confronto ou que o Japão pudesse enviar mais tropas para treinamento. Após 27 anos de fuga, o parceiro de Onoda morreu durante uma briga com uma patrulha filipina.

Quem de fato encontrou Onoda foi um estudante que, em 1974, decidiu viajar para alguns lugares do mundo. Onoda se recusou a acompanhar o estudante, afinal, seu comandante havia dito há 29 anos que voltaria para buscá-lo, independente do que acontecesse. O estudante voltou ao Japão e procurou o comandante Major Taniguchi, que enviou Onoda às Filipinas. Ele já estava aposentado e trabalhava em uma livraria. Taniguchi foi até Onoda e contou que a guerra, de fato, havia acabado. Ele estava finalmente liberado para voltar ao Japão.

De volta ao Japão, Onoda virou herói pela dedicação que demonstrou ter com o seu país. Ele também recebeu o pagamento relativo aos 30 anos de trabalho. Com o dinheiro, mudou-se para o Brasil, onde comprou uma chácara e se casou. Ele também escreveu um livro a respeito dos seus 30 anos de guerra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário