sexta-feira, 18 de julho de 2014

PENSE COM JOÃO UBALDO RIBEIRO

“Não sou muito otimista quanto à humanidade. Somos uma especiezinha muito criticável. Somos todos uma contradição imensa. Nossa ruindade animalesca prevalece, apesar da racionaliade”, disse o baiano, que acrescentou: "Enquanto estamos aqui convivendo pacificamente agora, tem alguém estrangulando alguém. Vivemos fazendo esse tipo de coisa e não aprendemos nada. No curso na história humana, continuamos a repetir as mesmas atrocidades, muitas delas de maneira mais refinada".

João Ubaldo Ribeiro.

"como posso sumir se eu sou eu?" - Sargento Getúlio - João Ubaldo Ribeiro.
"Em tese, somos capazes de nos apaixonar por tantas pessoas quantas sejamos capazes de lembrar, o limite é este, não um ou dois, ou três, ou quatro, ou cinco, ou dezessete, todos esses números são arbitrários, tirânicos e opressores."
João Ubaldo Ribeiro - A casa dos budas ditosos.

Trechos publicados no Facebook por Gilmar Rodrigues
Foto: João Ubaldo Ribeiro www.onordeste.com

O escritor João Ubaldo Ribeiro faleceu na madrugada desta sexta, 18/07/2014, vitimado por uma embolia pulmonar. Ubaldo tinha 73 anos e era membro da Academia Brasileira de Letras desde 1993.

Nascido em Itaparica (BA), João Ubaldo Ribeiro ganhou em 2008 o PRÊMIO Camões, o mais importante da literatura em língua portuguesa. Ele é autor de livros como “Sargento Getúlio”, “O sorriso dos lagartos”, “A casa dos budas ditosos” e “Viva o povo brasileiro”. Também ganhou dois prêmios Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro, em 1972 e 1984, respectivamente para o melhor autor e melhor romance do ano, por ‘Sargento Getúlio’ e ‘Viva o povo brasileiro".
Informações do g1.com e recorte de Cícero Lajes

Nenhum comentário:

Postar um comentário