terça-feira, 28 de outubro de 2014

QUEIMA NOS LIXÕES, MAIS UM GRANDE PROBLEMA DAS PEQUENAS CIDADES

 As pequenas cidades brasileiras encontraram uma forma de livrar-se do impacto visual dos lixões: afastá-los do meio urbano. Quem dera todos fazerem pelo menos isso, alguns se localizam à 200 m das cidades inclusive às margens das BRs. Apesar da implementação dos aterros sanitários estar prevista em lei, o cumprimento dessa norma está distante da vontade e esforço político da maioria dos gestores e a opinião pública deveria se engajar mais na cobrança das providências a serem tomadas.

Como a coleta seletiva ainda é um embrião nas pequenas cidades, e como elas não dispõe de caçambas moedoras de lixo, o volume de resíduos sólidos são queimados para que haja espaço para o descarte semanal. o problema é que esta queima acarreta uma série de fatores que as vezes são imperceptíveis caso não observamos seus impactos de perto. Veja algumas consequências das queimadas nos lixões!
  • A fumaça produzida, além de causar problemas respiratórios por ser fumaça, também pode conter materiais tóxicos.
  • Esta fumaça se dispersa pelo ar, e em forma de fuligem se fixam nas folhas das plantas e frutas ao redor dos lixões.
  • Ao ingerir tais alimentos, homens e animais de pastagens e aves podem estar se contaminando pelo contato direto ou indireto.
  • A fuligem que não for levada pelo ar, com um tempo adentrará no solo através da chuva e contaminará o lençol freático.
  • Os rios contaminados tornará os peixes e a água impróprios para consumo, atinge até a sexualidade dos animais.
  • Toxinas podem alterar vírus e bactérias, tornando esses mortais para os seres vivos através de mutações resistentes aos remédios.
  • A fauna e flora, ameaçados incomodados pela fumaça, tornam-se escassas perto desses lugares.
Infelizmente só discutimos aquilo que os jornais evidenciam, o querem que discutamos para que não fujam de seus controles. É hora de pararmos de pensar no eu, para pensarmos em nós, ou nos que nos sucederão. A natureza está ai dando seus recados pela falta de medidas concretas das gerações passadas e atual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário