sábado, 1 de novembro de 2014

Sobrinho de padre revela fotos 'esquecidas' de Che Guevara

Corpo de Che Guevara / Crédito: AFPOito fotos originais tiradas de Ernesto "Che" Guevara logo após a sua morte foram reveladas recentemente, quando se completa quase meio século (47 anos) da morte do revolucionário sul-americano. Elas foram mantidas em uma casa de família na aldeia Castilistar, na província espanhola de Zaragoza.
Che Guevara / Crédito: Arquivo ArteagaFoi Luis Cuartero, missionário espanhol na Bolívia naquela época, que levou as fotos para a Espanha, poucos dias após a morte do guerrilheiro. Depois de ter sido fuzilado no vilarejo boliviano de La Higuera, na Bolívia, o corpo de Che foi levado em um helicóptero para o hospital em Vallegrande.
Lá, Che foi exposto na lavanderia do hospital, para que os jornalistas e correspondentes estrangeiros pudessem se certificar de que o revolucionário latino-americano estava efetivamente morto. "Tinha uma barba negra e rala, cabelos longos e crespos e a sombra de uma cicatriz em seu rosto" descreveu o jornalista britânico Richard Gott, que conhecera Che na vida e conseguiu identificar o corpo.
Che Guevara / Crédito: Arquivo ArteagaAs fotos guardadas por Luis Cuartero são desses dois dias em que o corpo de Che ficou exposto no local. "Meu tio chegou a Espanha de barco para casar meus pais entre o fim de outubro e o começo de novembro de 1967", lembra Imanol Arteaga, sobrinho de Cuartero, à BBC Mundo.

Che Guevara havia sido morto pelo Exército Boliviano alguns dias antes, em 9 de outubro de 1967. Ao chegar, o sacerdote contou à sua irmã que tinha dado as fotos a um jornalista francês.

Nota:  Cícero Lajes Che foi um homem/mito/real, que mostrou ser possível lutar por seus ideais. No entanto sua maior contradição revolucionária estava no fato de lutar contra ditaduras para instalar outras. Caso lutasse pela Democracia teria dado um golpe mais duro no sistema.
Fonte: BBC Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário