terça-feira, 23 de dezembro de 2014

OSSADA DE UM TEJU

Andando um dia desses pela fazenda Vereda do meio com meu amigo José Augusto, demos de cara com a arcada dentária. Há princípio achava que fosse de um canino, mas faltava os dois dentes que os diferem das demais classes de animais. Depois vimos o restantes da ossada e um couro que nos permitiu comprovar que era de um tejo e, próximo dos ossos estava uma pena, provavelmente de seriema, acho que ele foi refeição dela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário