sábado, 16 de abril de 2016

CURRAIS NOVOS: AÇUDE DOURADO CHEGA A 60% E VOLTA ABASTECER CIDADE

Segundo a Caern, abastecimento foi restabelecido na noite desta sexta (15). Atualmente, 16 municípios permanecem em situação de colapso.

Do G1 RN
Açude Dourado, em Currais Novos, voltou a receber água com as últimas chuvas (Foto: Fred Carvalho/G1)

As últimas chuvas na região Seridó potiguar trouxeram alívio para o sertanejo e água para açude Dourado, que abastece a cidade de Currais Novos, na região Seridó do estado. O reservatório, que passou dois anos completamente seco em razão da estiagem prolongada – a pior dos últimos 100 anos no estado – acumula agora aproximadamente 6 milhões de metros cúbicos de água. A capacidade é para 10 milhões de metros cúbicos. Com o bom volume, a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) retomou o abastecimento e a cidade saiu da condição de colapso.
saiba mais

Segundo a Caern, o abastecimento foi retomado na noite dessa sexta-feira (15), “após vários dias de trabalho intenso no recondicionamento e testes com equipamentos eletromecânicos e análises para controle da qualidade da água. Somado ao Dourado, também entrou em operação a Adutora de Engate Rápido construída pelo Departamento Nacional de Obras de Combate as Secas (Dnocs)”, acrescentou.

A Caern ressalta que, apesar de restabelecido o abastecimento, a população não pode descuidar do uso racional da água.

Atualmente, 16 cidades permanecem em colapso. São elas: Acari; Almino Afonso;Antônio Martins; Francisco Dantas; Frutuoso Gomes; Jardim do Seridó; João Dias; Luís Gomes; Marcelino Vieira; Martins; Paraná; Pilões; Rafael Fernandes; São Miguel; Serrinha dos Pintos e Tenente Ananias. Em outras 74, a água ainda chega pelas torneiras, mas a Caern se viu obrigada a implantar um revezamento para forçar os moradores a racionarem o uso da pouca água disponível nos reservatórios.

Seca histórica

Chuvas abaixo do normal
Apesar da últimas chuvas, as previsões para o sertanejo ainda não são otimistas. Segundo a Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn), as precipitações na região Nordeste devem ficar abaixo do normal até o final de maio. Essa foi a conclusão da II Reunião de Análise e Previsão Climática para o Nordeste Brasileiro, evento realizado no final de fevereiro em Natal.

Gilmar Bristot, meteorologista da Emparn, disse ao G1 que as chuvas de janeiro - que foram acima do previsto - criaram uma expectativa positiva para o homem do campo, mas a previsão é mesmo de chuvas abaixo do normal. "Nós temos expectativa de chuva, mas abaixo do normal", afirmou

Nenhum comentário:

Postar um comentário