quinta-feira, 21 de julho de 2016

REUNIÃO PARA ALOCAÇÃO DO SISTEMA HÍDRICO FORMADO PELO RESERVATÓRIO ARMANDO RIBEIRO GONÇALVES

Na manhã desta quinta, 21/07/2016, estive em Assú com o Secretário Adjunto de Agricultura, Tico Lopes, participando de uma reunião promovida pelo Comitê a Bacia Hidrográfica do Rio Piancó -Piranhas-Assú. O evento teve a presença de órgão como ANA, IGARN, CAERNDNOCS SAPE, ainda cidades beneficiadas pela Barragem Armando Ribeiro Gonçalves. Na reunião ficamos por dentro da situação do Reservatório, dos problemas de uso de suas águas e a previsão de durabilidade do manancial hoje acumulado e projeções de vasão, inverno e medidas em caso de colapso. Os organizadores abriram espaço para quem quisesse se manifestar sobre o assunto e foram feitas denúncias, sugestões e perguntas.

Diagnóstico Apresentado e Medidas a Serem Tomadas.

*A previsão da Barragem atingir o volume morto é em maio de 2017 caso não haja inverno, mas a previsão é de um bom inverno para o ano.

*A vasão atual é de 4.200 l/s, podendo ser alterada para 5.000 l/s ou abaixo dos 4.000 l/s. O nível do reservatório é quem irá determinar. 

*O Termo de Alocação valerá por um ano, proposta de revisão em janeiro ou fevereiro de 2017, conforme a chegada ou não das chuvas.

*Monitoramento da vazão efluente e captada pelo sistema para abastecimento, aquicultura e irrigação.

*Plano de contingência para as cidades bastecidas pela reservatório buscando alternativas para captações e economia de água nos sistemas.

*Plano de contingência para atendimento à população em caso do reservatório atingir o volume morto.

*Proposta de lei de iniciativa popular para regular o uso perdulário de água no sistema de abastecimento de água, tanto pelos cidadãos quanto pela CAERN.

*Manutenção e limpeza do Rio da ponte em Assú até à captação em Pendências.

*Serviços emergenciais de recuperação da passagem molhada Pendências / Carnaubais, para evitar desperdícios.

*Implantação da adutora para Macau e Guamaré com ramais para as  comunidades de Pedrinha, Boa Vista, Amargoso e Porto Carão.

*Fiscalização nos usuários das águas do Rio a fim de evitar desvios e garantir o acesso democrático às mesmas.

*Existência de poços com boa vazão em Afonso Bezerra que poderão ser usados para abastecimento de Macau como ser integrado à Adutora Sertão Central Cabugi, o problema é o dinheiro para investir na obra.

*Formação de uma comissão com representantes de vários segmentos para acompanhar as decisões, e as providências acordadas.






Nenhum comentário:

Postar um comentário