terça-feira, 3 de abril de 2012

PATRIMÔNIO CULTURAL DE LAJES - CÍCERO LISBOA

 Cícero Lisboa (Cícero Trombone)

 Campeão (farolzinho), cabaça, quengo, coité, acima ferramenta de cortar fumo de rolo
 Quadro da Estação Sampaio Correia na casa de Cícero Lisboa

Hoje pela manhã tive uma boa conversa com Cícero Lisboa sobre vários assuntos referentes à Lajes, ao estudo, à memória, à parábolas... Este senhor guarda fatos muito marcantes para uns,  nem tão valorizados por outros, de sua memória das histórias de nossa cidade.

Seu Cícero conversando a respeito do conhecimento, falou que mesmo tendo apenas o 3º ano primário, gosta de conversar com pessoas formadas como, o antropólogo João Batista Cortez, o professor de Filosofia Claudionor, sua filha Flaudenízia, Jorge de Firulio, entre outros porque ele disse que são pessoas que ele pode ensinar algo e também absolver. Ele contou que seu pai dizia: "filho você deve se encostar em uma planta que tem sombra como o juazeiro, e não em um facheiro. As pessoas que têm conhecimento tem algo a oferecer para você".

Ele falou que passou dez anos cego, fez consultas em Natal e Fortaleza mas os médicos não conseguiram resolver seu problema. " Em Assú, um médico me disse que faria minha cirurgia mas não garantia, eu disse: faça que o Senhor meu Deus me garantiu. Hoje eu vejo a hora de um relógio, faço leituras"...

Seu Cícero já trabalhou na usina de algodão de Lajes, prestou serviço à rede ferroviária, dirigiu caminhão, carregou feiras em troca de moedas, foi organizador de blocos carnavalescos... "O maior artista que Lajes tem é Antônio Cruz, ele fez muitas marchinhas de carnaval que sempre eram sucesso na cidade, é muito inteligente, e olhe que ele só tem 30 horas de estudo!"

Quando falei das casas de turma do Cabugizinho ele falou: "aquilo ali conheço tudo, também tem umas lá perto da Ponte Noventa próximo à Pedra Vermelha. Aqui tenho um quadro da estação antiga na parede, venha ver!"

Fiquei de voltar para fazer uma entrevista com ele sobre sua história de vida para apresentarmos no SARAU do EEFOC, que além dele terá, parte da história de Maria Botô, Geraldo Pintado, Luiz Faustino, Salustino, João Patu, entre outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário