sábado, 28 de novembro de 2015

FLAHSES DO 2º DIA DO I FESTIVAL LITERÁRIO DE LAJES - SEXTA DE TARDE (CHÁ LITERÁRIO)


Aconteceu dentro da Biblioteca Raimundo Querino da Costa na Escola Estadual Pedro II o Chá Literário, o evento estava dentro da programação do I Festival Literário de Lajes (FLILAJES). Esteve presente várias pessoas de vários segmentos sociais, familiares de escritores, produtores e pesquisadores de várias gerações: João Cortez, Múcio Procópio, Barroso, João Batista, Ivonete, Lino Sapo, Sandra, Fábio Fernandes e o historiador Kleber França que faz uma pesquisa sobre os ditos populares regional.

Foi um momento de muita emoção para pessoas como o poeta Antônio Cruz e seus familiares; para Sandra que recitou um cordel em homenagem a memória de seu avô Ricardo Benedito de Almeida; para Múcio  Procópio que também fez sua homenagem a seu Ricardo; para o professor cordelista e compositor João Batista que até cantou o hino da cidade que é de sua autoria. Depois das considerações dos convidados os organizadores abriram espaço para quem quisesse recitar algo, e é claro que foi aquela alegria com direito a cordéis e poesias.
Acima: poeta Antônio Cruz e sua filha Jocelma, ao lado Nevonice e Marcos Antônio.

Abaixo: Secretário Estadual de Educação Chagas Fernandes faz pronunciamento, ao lado mesa com participantes do chá.


Acima: participantes do Chá Literário degustam o chá e petiscos.
Abaixo: cordelista Lino Sapo recita sua obra, ao lado João Batista responde pergunta da plateia.


Acima: Mício Procópio dar sua contribuição intelectual para o chá, ao lado neta de Antônio Cruz recita "A Peleja de Antônio Crua com o Diabo na Serra do Feiticeiro.

Abaixo: Parentes de Ricardo Benedito de Almeida com o poeta Antônio Cruz, os dois tinham muita amizade e são contemporâneos dos primórdios do desenvolvimento de Lajes, ao lado o professor e diretor teatral Fábio Fernandes lê o cordel em homenagem a seu Ricardo.


Acima: o historiador Kleber França fala de sua pesquisa sobre ditos populares e de seu desejo de lançá-la em livro, algumas expressões são de nossa própria cidade inspiradas em pessoas de nosso convívio.

Abaixo: Fátima Fernandes, Múcio Procópio e Nevolândia, ao lado poeta Antônio Cruz com Nevonice, Marcos Antônio e Canindé Rocha.

Abaixo: familiares do poeta Antônio Alves da Cruz, estas pessoas têm muito orgulho de seu patriarca e demonstram todo o carinho que têm por ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário